Quem Somos

Quem Somos

A N'weti[1] é uma organização moçambicana sem fins lucrativos voltada para comunicação para saúde que pretende contribuir para uma melhor saúde dos cidadãos e comunidades moçambicanos. A N'weti é pioneira na comunicação para mudança social e de comportamento em Moçambique. Ela oferece uma comunicação de classe mundial através de intervenções integradas de multi-media (TV, Rádio & Impressos), mobilização social e advocacia e monitoria da governação, dando particular atenção ao género e aos direitos humanos.

A definição de saúde da N'weti é baseada no conceito da Organização Mundial da Saúde (OMS)[2] que explica que as necessidades da promoção da saúde devem ser abordadas como um produto resultante de iniciativas multissectoriais. Estas incluem a criação e promoção de um ambiente saudável que favoreça a tomada de decisões informadas; a advocacia (incluindo a monitoria da governação) para a criação de plataformas legais, as políticas de saúde públicas e a promoção dos direitos humanos; as acções comunitárias para a criação de ambientes favoráveis para a mudança, bem como o desenvolvimento de habilidades pessoais e reorientação dos serviços de saúde para uma abordagem que vise a promoção dos direitos humanos.

[1] N'weti significa Lua em Changana, uma língua Bantu do sul de Moçambique.

[2] A saúde é definida na constituição da OMS de 1948 como um estado de bem-estar completo físico, social e mental, e não apenas a ausência de doença ou enfermidade.

Missão

Contribuir para melhorar o estado da saúde dos Moçambicanos através de intervenções de comunicação que promovam a mudança social e de comportamento a nível individual e comunitário, que leva a estilos de vida e comportamentos mais saudáveis. 

Visão

A visão da N’weti é a de comunidades com mais poder e capacidade em Moçambique, onde indivíduos e grupos fazem escolhas informadas, saudáveis, e positivas do modo de vida.

Valores

  • Dirigida pelas pessoas e não pelos especialistas;
  • As pessoas são titulares de direitos e não beneficiárias;
  • A mudança só pode ocorrer se existir mudança a todos os níveis;
  • O contexto e a cultura são tidos em consideração;
  • Interactivo em oposição a passivo;
  • Sublinha a sustentabilidade;
  • Baseada na saúde e não focada na doença;
  • Intersectorial a nível local;
  • Processo é interactivo – ascendente/descendente, negociação e diálogo;
  • Não é focado só no indivíduo mas incluindo o grupo/comunidade/ambiente alargado social e político como alvos da mudança.