O projeto Mulheres e Raparigas Saudáveis (MRS) é um projeto de quatro anos (Maio de 2017 a Junho de 2021) financiado pelo Global Affairs Canada/Assuntos Mundiais Canadá (GAC) e por doadores individuais canadianos, implementado pela Plan International Moçambique e N'weti – Comunicação para Saúde. Este projecto transformador de relações género visa melhorar a saúde sexual, reprodutiva, materna e neonatal em populações carenciadas na província de Nampula, Moçambique, através de uma abordagem abrangente que aborda tanto as barreiras do lado da procura como da oferta dos serviços, com um foco específico nas raparigas adolescentes.

O MRS alcançará os seus resultados enfrentando os desafios impostos pelos Casamentos Prematuros e Forçados de Crianças (CPFC) e da Saúde Sexual e Reprodutiva (SSR) / Saúde Materna e Neonatal (SMN), incluindo a gravidez precoce nas raparigas e mulheres na Província de Nampula, através do uso de uma abordagem assente em três frentes. Em primeiro lugar, do lado da oferta, o projecto inclui o trabalho directo com os sistemas de saúde nacional e distritais do Governo de Moçambique, para fortalecer e melhorar os seus serviços de SSR/SMN sensíveis às questões de género e sensíveis à criança. Segundo, do lado da demanda, o projeto busca conscientizar, colaborar e trabalhar para mudar as atitudes dos membros da comunidade, profissionais de saúde, líderes religiosos/tradicionais e matronas em relação ao casamento prematuro e outras normas sociais que aumentam a gravidez precoce e, com isso, reduzir os riscos para a saúde das raparigas e mulheres jovens. Por último, o MRS trabalha ao nível do ambiente propício, pela acção de advocacia e lobby buscando uma reforma legal para a idade do casamento não inferior aos 18 anos de idade, sem excepção.

O projeto MRS visa alcançar mais de 37.600 pessoas, incluindo 6.500 adolescentes (50% raparigas) através de clubes de raparigas e rapazes e 30.000 adultos (60% mulheres) através de grupos de mulheres e homens em Diálogo Comunitário (CD). A maioria destes clubes e grupos serão estabelecidos nos distritos rurais de Moma e Mogovolas para facilitar o treinamento e os diálogos comunitários sobre os temas relacionados com os direitos de SSR/SMN e CPFC, incluindo gravidez precoce ou indesejada. O projeto também atingirá populações-alvo por meio dos meios de comunicação de massa (SMS, rádio, teatro), campanhas comunitárias e estabelecimento de grupos de poupança.

Além disso, mulheres, homens e adolescentes (raparigas e rapazes) em Moma e Mogovolas, em particular, se beneficiarão do apoio do projeto para reformar Unidades Sanitárias (US) selecionadas e fortalecer os sistemas de referência. Um total de seis (06) Unidades Sanitárias (US) serão abrangidas em Moma e Mogovolas (3 US por distrito) e um Hospital de Referência na cidade de Nampula. O projeto abrange 10 comunidades dentro das áreas de serviço de cada US em Moma e Mogovolas e, 2 comunidades/bairros na cidade de Nampula, totalizando 62 comunidades/bairros.